terça-feira, 22 de novembro de 2011

Algo diferente

Lençóis esticados, chão varrido, louça lavada. Nada urgente para fazer, nada que não possa ser daqui a pouco, mais tarde ou quem sabe amanhã. A casa está mergulhada num silencio diferente, ou talvez eu esteja diferente. Bigodes e focinhos dormindo, um radio ligado baixinho, sem carros, sem crianças a gritar, telefones a berrar. Silencio embalado por uma chuva mansa, prometida desde o fim de semana e que só chegou agora. Começo a olhar a minha volta, como se há muito tempo não viesse aqui. Observo cada detalhe, cada móvel, cada planta, cada arranhão no tabuão da sala. Uma sensação diferente me invade, não estou triste, nem alegre. Acho um canto confortável e passo a mão naquele livro  que comprei há  tanto tempo e ficou largado em um móvel, esperando um dia como hoje. A sensação de folhear suas páginas de papel é boa, melhor que ler em pdf, penso, e ainda posso dobrar a orelha da pagina, para marcar aonde parei. Adormeço sem perceber e acordo devagar, sem susto ou culpa. O silencio permanece e agora a chuva deu lugar a um brisa mansa que movimenta as cortinas. Logo o aroma de café recém coado invade a casa e meus sentidos e enquanto brinco com a caneca quente entre os dedos, consigo definir o sentimento que me vai na alma. Estou em paz, comigo e com a vida. 

8 comentários:

Clarice disse...

Que inspiração, menina! Belo texto. Mais belo ainda é o momento. Isso eu chamo de perceber o estado de felicidade.
Nada melhor do que escolher se sentir bem por causa e apesar de tudo.
Abraços.

Gloria disse...

Obrigada Clara, atenciosa como sempre! Bom findi. Bjs

Mariana, Lilika e Malú disse...

nossa mt lindo...gostamos mt do seu blog..e por isso queremos ser as suas novas amigas..venha nos conhecer tbm..!!bom final de semana!!bjs , lambjs e miaus!!

Blog da Rutha disse...

Não acredito que eu perdi este lindo post ! Eu sigo mais de 200 blogs e acabo me perdendo nas atualizações. Eu confesso que sou uma pessoa solitária e amo esses momentos quando estou só e posso me deleitar fazendo o que gosto, como ler. E também confesso que apesar de ser preguiçosa amo casa limpa. Mas o melhor de tudo é se sentir em paz !
Beijos
Laís

São disse...

Que boa essa sensação...

Que assim permaneça muito tempo, rrss

Saudações

Anônimo disse...

Momentos raros em nossas vidas sempre tão ansiosas. Que pena !
Que a paz perdure Lê

Pitanga Doce disse...

Gloria, voei no tempo. Fechei os olhos para me deixar levar por momentos idênticos de total paz interior. Sete e meia da manhã, recém chegada de levar o rapaz à estação dos caminhos de ferro, entro em casa e sinto o cheiro do café que ficou a fazer na cafeteira. Lá fora, a chuva de inverno caía.
Que bom ver mais alguém vivendo paz igual.

Beijos da Mila.

Gloria disse...

Fiquei muito contente com o retorno deste post. Que bom saber que, este sentimento é comum a tanta gente. Obrigada pela visita meninas.Bjs