sexta-feira, 9 de julho de 2010

Uma historia de Natal um pouco atrasada

Junto aqui os fatos, para tentar delinear uma historia. A história da Lola e como ela foi parar lá em casa. Dia 24/12/2009, pela manhã, ela entra em uma loja de auto peças e se esconde, provavelmente recém acidentada e assustada. A loja é fechada e só reabre dia 28. Quatro dias sem comida ou água.
Dia 28/12, é encontrada e levada para uma família que após ver o estado de sua perna , a enfaixa e a leva ao vet que não se digna a examinar a criatura e somente aplica uma injeção e pede para retornar na quarta-feira.
Dia 29/12, surge um impasse: a família que a acolheu vai viajar e só volta depois do Ano Novo. Liga daqui, fala dali, fico sabendo e me ofereço para cuidar dela até depois das festas. Tudo acertado, às 8 da noite ela chega em minha casa. Imediatamente a levo ao vet onde fica até o dia seguinte, pois estava desidratada e precisava debridar a ferida da perna. O corte deixou o osso exposto e o tendão seccionado.
Dia 30/12 a levo para casa e começa o meu drama, pois ela passa o dia escondida debaixo da cama ou outro lugar-toca qualquer , só saindo a noite, mal deixando eu tocá-la, quanto mais fazer curativo. Mas como o tempo cura tudo, com o passar dos dias ela foi ficando mais segura e pude descobrir que ela tinha as almofadas das patinhas queimadas, além de feridas no rabo e no corpo, escondidas no pelo. Ela era tão assustada que não subia em nenhum móvel, só dormia escondida e qualquer barulho diferente ou alto era motivo para se assustar e esconder.
Após duas semanas, veio outro dilema: adoção, afinal foi o meu trato. Quando minha amiga cogitou de tirar fotos dela, para anunciar, não resisti: -Precisa não, ela já tem uma casa, está adotada.
Sete meses se passaram, ela está recuperada, com sua auto estima resgatada, a verdadeira dona do pedaço. Revelou-se uma gata carinhosa e extremamente atenta.Tanto que ganhou um apelido: X-9 , cuida de tudo, olha tudo, não existe caixa, sacola, armário, gaveta, bolsa ou vão que ela não bisbilhote. Tá até aprendendo a digitar.
Aproveito para agradecer a Lu e a Ana, que fizeram a Lola cruzar o meu caminho.
P.S: Desculpem a maneira embrulhada de escrever, se não fosse assim,não ia sair.
Cronologia das fotos: a 1ª foto da ferida limpa, perna depois de 1 mes, as almofadas com marcas das queimaduras.

2 comentários:

Rutha/Pink/Barum/Luna disse...

Gloria, você deve ser a fada dos gatos ! Já ouvi muitas pessoas e blogs falando de gatos que foram resgatados doentes e feridos e jamais deixaram que pessoas os tocassem ou fizessem carinho neles. A Lola é muito especial mesmo, conseguiu se recuperar física e emocionalmente e conquistou um lar, isso que é sorte !
Beijos
Laís

Clarice disse...

Tadinha! Nenhum lugar ou pessoa melhores para encontrá-la, com certeza.
Beijos.